Desemprego a crescer

Num comunicado do seu Gabinete de Imprensa de dia 30 de Julho, o PCP reagiu aos dados do desemprego divulgados nesse mesmo dia, referentes ao mês de Junho. Para os comunistas, os valores do desemprego confirmam, mais uma vez, que a política seguida pelo PS com o apoio do PSD é «incapaz de resolver os problemas que o País atravessa», em particular o do desemprego.

O PCP considera que a taxa de 10,8 por cento relativa ao mês de Junho (um período já marcado pela procura sazonal), que corresponde à redução de apenas uma décima relativamente a Maio, «longe de constituir qualquer sinal positivo é em si reveladora da grave situação que o País enfrenta». Os que os dados anunciados «objectivamente revelam» é que face a Junho de 2009 a taxa de desemprego aumenta em 1,1 por cento – ou seja, mais de 70 mil desempregados. A realidade «que nenhuma manipulação estatística pode iludir» é que estão na situação de desemprego mais de 600 mil trabalhadores, sustenta o PCP.

Os comunistas lembram ainda que esta situação é tão mais inquietante quanto os dados são conhecidos «na véspera de mais um ataque por parte do Governo a todas as prestações sociais, em particular na restrição do acesso ao subsídio social de desemprego».



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: