Solidariedade com os trabalhadores da <i>InvestVar</i>

Uma delegação do PCP de Ovar esteve, anteontem, à porta da InvestVar (ex-Aerosoles) para manifestar solidariedade com os trabalhadores da empresa que enfrentam, com as piores expectativas, um despedimento colectivo, o que na prática corresponde ao desmantelamento do grupo e mais um crime social e económico, num período onde se apela fundamentalmente ao relançamento da produção e à criação de postos de trabalho.

«Em todo o processo, e tal como o PCP sempre denunciou, regista-se o completo alheamento do Governo que chegou a ser accionista maioritário, sem nunca mostrar o mínimo interesse em apurar responsabilidades pela situação a que se chegou e muito menos assegurar um verdadeiro plano de viabilização para a empresa», acusam os comunistas, num documento entregue à porta da empresa.

Entretanto, enquanto os responsáveis pela actual situação da empresa permanecem impunes, «são mais uma vez os trabalhadores - aqueles que mais deram para a empresa, para a criação de fortunas entretanto desbaratadas pela administração - sobre quem irão cair os despedimentos».

«Um despedimento envolto na maior das incertezas relativamente ao pagamento de direitos, ao qual se junta uma legislação do Governo profundamente humilhante para os desempregados», acusa o PCP, dando como exemplo a Ilpe e a Glovar «onde os trabalhadores despedidos são obrigados a aceitar propostas de emprego mal remuneradas em locais insalubres e a dezenas de quilómetros de casa».

 

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: