Trabalhadores sofrem os impactos da desastrosa política de direita
PCP mais reforçado com as Assembleias de Organização
Organizar para intervir

Momento alto na vida da organizações do PCP, realizou-se, no dia 19 de Junho, a 9.º Assembleia de Organização Concelhia de Montemor-o-Novo.

Para a sua preparação, reflexo de uma profunda democracia interna, realizaram-se dezenas de reuniões plenárias e envolveram-se centenas de militantes do concelho na construção da proposta de Resolução Política e da Comissão Concelhia, aprovada no Parque de Exposições, Mercados e Feiras de Montemor-o-Novo.

Durante os trabalhos, analisou-se a situação política internacional e nacional que, segundo os comunistas, caracteriza-se pela «ocorrência de uma profunda crise económica e financeira», que agrava a «situação económica e social dos portugueses». A nível local, constataram, «os trabalhadores sofrem os impactos da desastrosa política dos sucessivos governos de direita».

Neste quadro foi possível concluir que o PCP apresenta-se como elemento fundamental na organização da luta dos trabalhadores e da população em geral, na resposta à política de direita.

«É assim evidente a necessidade do aumento da influência do Partido na luta dos trabalhadores e da população em geral. Paralelamente, deve continuar-se o trabalho para o alargamento da influência eleitoral», acentuam os comunistas de Montemor-o-Novo, que têm como objectivo primordial «o reforço do Partido quer ao nível da sua estrutura concelhia, quer ao nível das suas organizações de base, onde se deve ter em conta - como elementos que garantem a nossa independência financeira, política e ideológica - o aumento da recolha de fundos e a expansão da nossa informação e propaganda».

Naquele concelho alentejano o reforço do PCP passa ainda pelo «recrutamento e responsabilização de novos camaradas» e por «melhorar o trabalho junto da juventude».

No mesmo dia, realizou-se a VI Assembleia de Organização de Freguesia do Alto do Seixalinho, onde estiveram mais de meia centena de militantes. No decorrer dos trabalhos, que aconteceram no Centro de Trabalho Concelhio do Barreiro, foram aprovadas várias moções e um voto de pesar pelo falecimento de José Saramago. No final, os nomes propostos para a nova Comissão de Freguesia foram aprovados com a Resolução Política.

Prioridades para o futuro

No sábado, o Auditório Municipal do CAELO acolheu a V Assembleia de Organização Concelhia de Odivelas do PCP, iniciativa que contou com a participação de 120 delegados, eleitos nas freguesias e células de empresa, nas muitas reuniões e plenários realizados nos últimos três meses.

As dezenas de intervenções proferidas trouxeram a esta V Assembleia o balanço da actividade do PCP no concelho, a análise da situação política e social, tendo definido as prioridades do Partido para o futuro.

A Resolução Politica, aprovada por unanimidade, retrata as transformações ocorridas no plano nacional e internacional dos últimos quatro anos, e constituirá o documento orientador da actividade do PCP em Odivelas. Foi ainda eleita a nova Comissão Concelhia, organismo a quem caberá a direcção política da actividade do Partido no concelho nos próximos quatro anos, que é composta por 44 elementos, representando a diversidade dos sectores da vida local, com uma média de idades de 44 anos.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: