Concentração de protesto, hoje, às 16h30
Mulheres contra degradação da qualidade de vida

Uma vez que o desemprego, a pobreza, o trabalho precário têm cada vez mais o rosto de mulher, o Movimento Democrático de Mulheres (MDM) promove, hoje, quinta-feira, às 16.30 horas, junto à residência oficial do primeiro-ministro, em Lisboa, uma concentração de protesto contra o «aumento do custo de vida», a «degradação da qualidade de vida das mulheres» e em defesa da «participação em igualdade e de uma justiça social sem discriminações».

«Em nome da crise, aumentam-se os preços da alimentação, dos transportes, da energia e dos bens essenciais. Mas importa denunciar que a crise financeira não é culpa das mulheres nem das conquistas que alcançámos com Abril, com a atribuição do direito à pensão social ou ao salário mínimo nacional. A crise foi provocada pela má gestão, pela corrupção, pela opção política dos governos de acabar com a produção nacional nas fábricas e nos campos, e deixar tudo nas mãos daqueles a quem só interessa obter dinheiro fácil», alerta o MDM.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: