Estudantes contestam política do Governo
Milhares de estudantes do ensino superior, vindos de todos os pontos do País, manifestaram-se, anteontem, em Lisboa, contra a política educativa do Governo PS. Uma acção que visou denunciar, entre outros problemas, os «sucessivos aumentos das propinas», a «inexistência de gestão democrática e paritária das instituições de ensino superior», a «privatização de diversas escolas do ensino superior» e a «redução e elitização da formação decorrente do processo de Bolonha». Aos estudantes de Lisboa juntaram-se as associações de Coimbra, Aveiro, Évora, Minho e Trás-os-Montes e Alto Douro.
No mesmo dia, em nota de imprensa, o Colectivo do Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC) da JCP criticou, mais uma vez, o «Processo de Bolonha», que elitiza e empobrece o ensino superior e retira o direito a avaliação contínua aos estudantes. «No ISCAC, com Bolonha, aberrantemente, se por um lado temos os nossos horários mais sobrecarregados com testes e trabalhos, por outro, na maior parte das disciplinas o único método de avaliação é avaliação final. O trabalho dos estudantes é contínuo, a avaliação a que são sujeitos é que não!», acusa o colectivo da JCP, que alerta ainda para os «problemas pedagógicos» da instituição, que tendem a agravar-se.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: