Museu do Neo-Realismo homenageia Soeiro Pereira Gomes
«Na Esteira da Liberdade»
Está patente, até 14 de Março, no Museu do Neo-Realismo, em Vila Franca de Xira, a exposição «Na Esteira da Liberdade», que assinala o centenário do nascimento de Soeiro Pereira Gomes.
«Joaquim Soeiro Pereira Gomes é um autor excepcional e uma personalidade incontornável na história da cultura e da resistência do século XX. Pioneiro e vulto maior do movimento neo-realista, empenhou a sua vida por uma causa. Enquanto escritor funde uma poética de olhar atento e compassivo, de uma certa interioridade, com uma perspectiva do realismo humanista de intervenção social, influência inicial presencista que se vai confrontando, e enformando, com a realidade crua e sofrida dos que estavam próximos, e com eles acompanhando as mudanças de um estado injusto e repressor. De "vocação perdida", Soeiro cumpriu a "estrada do seu destino" que escolheu consciente e generosamente. Assim viveu, assim morreu aos 40 anos», lê-se num texto de Luísa Duarte Santos.
Soeiro Pereira Gomes, que aderiu ao PCP no final da década de 30, nasceu em Gestaçô, no Norte do País, em 14 de Abril de 1909 e faz a 5 de Dezembro 60 anos que morreu. Nos escassos 40 anos de vida escreveu dois romances, «Esteiros» e «Engrenagem», e «Contos Vermelhos».


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: