Avante! Avante!

 

Multinacionais levantam a tenda

Despedimentos pós-eleitorais

Passadas as eleições, a destruição do aparelho produtivo nacional volta a ganhar lugar de destaque nos meios de comunicação. Tem sido mais falada a Delphi, que pretende despedir 900 trabalhadores na Guarda e em Ponte de Sor. Mas as preocupações e a luta dos trabalhadores e dos sindicatos referem também a Qimonda, em Vila do Conde, a Saint-Gobain, em Santa Iria da Azóia, a Leoni, em Viana do Castelo.