«Participar neste longo processo de transformação social»
Inverter as consequências da política de direita
CDU com a população de Vale de Cambra
A CDU, representada por Miguel Viegas, cabeça de lista por Aveiro às próximas eleições legislativas, marcou presença num plenário convocado pela Comissão de Utentes dos Serviços de Vale de Cambra.
Esta iniciativa, realizada no sábado, onde participaram largas centenas de pessoas, contou ainda com a participação de Andreia Araújo, igualmente candidata pelo círculo eleitoral de Aveiro.
«Dando continuidade a uma luta que dura há já mais de dois anos e que conseguiu impedir o encerramento do Serviço de Atendimento Local (SAP) a população de Vale de Cambra volta a mostrar que continua firme nos seus propósitos de não baixar os braços perante este verdadeiro roubo que o Ministério da Saúde pretende levar a cabo», acusa, em nota de imprensa, a CDU, classificando «as alternativas apresentadas» pelo Governo (Linha Saúde 24, uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação e um helicóptero sediado em Aguiar da Beira) como «pura demagogia».
Em oposição, concordando com as reivindicações dos utentes, a Coligação exige «a manutenção do SAP, aberto 24 horas por dia, eventualmente sob a forma de um serviço de urgência básica com dois médicos e dois enfermeiros».
«Apresentar o Hospital de Arouca como alternativa representa um insulto às populações e revela total desconhecimento da realidade do concelho de Vale de Cambra e suas extensas freguesias», afirma a CDU, lembrando que as próximas eleições serão decisivas «para inverter esta política», perpetuada pelo PS, PSD e CDS.

Acampamento regional da JCP

Miguel Viegas participou ainda num acampamento regional da JCP, que se realizou na Praia do Furadouro (concelho de Ovar), e, em conferência de imprensa, fez o balanço de um fim-se-semana de convívio fraterno entre jovens de todo o distrito, mas também de debate e de intervenção política.
No decurso da sua intervenção, o candidato por Aveiro lembrou que «é a juventude que sofre com as desastrosas políticas educativas que tendem cada vez mais para uma mercantilização de todos os níveis de ensino, desresponsabilizando assim o Estado deste tão importante imperativo constitucional». Alertou ainda para o facto de os jovens constituírem, hoje, a chamada «geração sem direitos», que enfrenta «esta autêntica selva, em que os nossos governantes conseguiram transformar o mercado de trabalho». «São também eles que engrossam de dia para dia o exército de desemprego num País ao “deus dará”, onde se importa cada vez mais e se produz cada vez menos», acrescentou Miguel Viegas.
Por seu lado, Diogo D'Ávila lembrou que «a juventude não está parada», como foi visível na Praia do Furadouro. «Os jovens que sentem na pele as injustiças do sistema compreendem hoje, cada vez mais, a necessidade de intervir e encontram na CDU o espaço para participar activamente neste longo processo de transformação social que tem nas eleições legislativas uma etapa decisiva», sublinhou o também candidato da CDU pelo círculo de Aveiro.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: