Greve na <em>EMEF</em>
Representantes e activistas do Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário (SNTSF/CGTP-IN) e a Comissão de trabalhadores da EMEF promoveram, dia 24, uma concentração junto à administração da empresa pública de manutenção de material ferroviário, para exigir uma efectiva negociação colectiva. Desta acção resultou a marcação de uma reunião para o dia seguinte onde «fomos confrontados com um alheamento dos responsáveis da empresa pelos conflitos que existem na empresa», informou o SNTSF, no seu boletim sindical.
Perante a posição da administração que se manteve «inalterável», mesmo em relação às contra-ordenações emitidas pela Inspecção-Geral do Trabalho, os trabalhadores da fizeram greve no dia 31, para exigirem uma efectiva negociação, cujo prazo fixado pela administração já passou sem que tenham ocorrido. Por isso, sindicato e CT consideram que têm «uma administração faz de conta, que está na empresa para ganhar ordenados altos, impondo aos trabalhadores contenções salariais», nada fazendo para motivar os trabalhadores, desenvolver e modernizar a empresa, consideram as estruturas sindicais.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: