Breves
Consulados
Três dias de greve serão cumpridos nos dias 19, 20 e 21 pelos trabalhadores dos consulados e missões diplomáticas em Portugal e nos Estados Unidos, contra a dupla tributação a que estão sujeitos em ambos os países, mesmo depois de o Ministério dos Negócios Estrangeiros se ter comprometido em resolver o problema, anunciou o Sindicato dos Trabalhadores dos Consulados e das Missões Diplomáticas.

<em>Valorsul</em>
Outra greve dos trabalhadores da Valorsul, em Setúbal, está agenda para dia 13, para forçar a administração a manter direitos consagrados no Acordo de Empresa, negociar aumentos salariais justos, cumprir rigorosamente o AE e o regulamento de turnos, revogar a decisão de diminuir o número de trabalhadores por turno, adoptar medidas urgentes de prevenção de riscos, segurança e de saúde no trabalho, e admitir mais pessoal para reduzir a excessiva carga laboral suplementar, informou, em comunicado, o sindicato do sector químico, Sinquifa/CGTP-IN.

Grave ilícito
Em Cascais, o Centro de Emprego que tem a obrigação de encaminhar para empregos respeitadores da legislação laboral está a convocar trabalhadores para comparecerem em empresas, nomeadamente de trabalho temporário, que praticam salários entre os 360 e os 370 euros, bem abaixo do salário mínimo nacional, actualmente de 403 euros, revelou a União dos Sindicatos de Lisboa, USL/CGTP-IN. A USL pergunta como é possível que um organismo do Estado se associe, desta forma, à exploração de trabalhadores.

Prepotência
A GNR apoiou a administração da Manuel Pires Guerreiro, em Beja, no dia 15, a proibir o plenário convocado pelos representantes dos trabalhadores, informou, em comunicado, o Sindicato dos Metalúrgicos do Sul. Já no dia 22, dois engenheiros da empresa «chamaram, individualmente, ao seu gabinete, dois trabalhadores que deram a conhecer a sua sindicalização para os aconselharem a abandonar o sindicato», que solicitou a intervenção da Inspecção-Geral do Trabalho.

Não Docentes
Em Castelo Branco, os trabalhadores não docentes da Escola EB 2-3, viram, dia 31, impedido o exercício da actividade sindical no local de trabalho, informou, num comunicado do mesmo dia, a delegação da Covilhã do Sindicato dos Trabalhadores da Função Pública do Sul e Açores. Foi a segunda vez em duas semanas que os representantes dos trabalhadores se viram impedidos, desta vez com a justificação de falta de sala para a reunião. Ao considerar a situação lamentável, o sindicato anunciou que vai recorrer aos meios legais para que a situação seja corrigida.

<em>Agência Lusa</em>
Os estagiários curriculares da Agência Lusa anunciaram, em comunicado, a sua participação na concentração de dia 5 convocada pelo Sindicato dos Jornalistas, no âmbito do Dia Europeu dos Direitos dos Jornalistas, «por um jornalismo sério e independente». Em comunicado, os jovens trabalhadores denunciam o sistema de rotatividade de estagiários não remunerados na agência noticiosa e o «recurso constante ao vínculo precário do recibo verde» que consideram ser a «tentativa de vergar a independência dos média ao poder patronal e económico».

Acidente
Dois trabalhadores da construção civil faleceram e outro ficou em estado grave, vítimas de um acidente de trabalho, dia 16, em Setúbal, revelou, em comunicado, o Sindicato dos Trabalhadores da Construção do Sul, preocupado com o elevado índice deste tipo de acidentes mortais, nos últimos anos. O sindicato salienta que a Inspecção-Geral do Trabalho tem manifestado publicamente não dispor de orçamento e de meios que lhe permitam atacar, na origem, as causas já identificadas destes acidentes e considera que só não são combatidas «por inércia política».

Inter-Reformados
Tomou ontem posse a nova direcção da Inter-Reformados da União dos Sindicatos de Braga, no auditório da USB/CGTP-IN, composta por 28 membros. No mesmo dia reuniu a Comissão Executiva da mesma união sindical.

<em>Grupo Arriva</em>
O plenário dos trabalhadores do Grupo Arriva, no parque de recolhas da Transurbanos de Guimarães, no dia 2, convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários e Urbanos de Portugal, STRUP/CGTP-IN, deu um prazo, até dia 16, para que a administração se pronuncie sobre a sua proposta de aumento salarial de 50 euros para todas as categorias, e de 5 por cento nas restantes matérias pecuniárias. É também exigido o reembolso das despesas feitas com exames psicotécnicos para revalidação da carta de condução, a criação de um subsídio de falhas de 20 euros mensais. Caso não obtenham resposta positiva garantem que adoptarão formas de luta.

<em>BCP/BP</em>I
A fusão proposta entre o BCP e o BPI contém pressupostos negativos que se mantém, considerou a Comissão de Trabalhadores do BPI, num comunicado de dia 5, onde alerta para a eminente eliminação de empregos e de serviços. «Não existe qualquer garantia de esses encerramentos ou vendas serem inferiores aos que haveria na OPA», alerta a CT. Avisa-se ainda que, mesmo sem a proposta rejeitada da OPA, «haverá perdas de direitos ou regalias e a implementação de relações de trabalho desiguais e injustas na mesma empresa», além de se manter a possibilidade de ocorrer «uma mega concentração» do capital bancário com predomínio de capital estrangeiro. O comunicado surge depois de uma reunião com a administração em que a CT concluiu haver «falta de garantias» quanto aos direitos dos trabalhadores e reclamou que estes devem passar a ser considerados «parte decisiva, especifica e activa» neste processo.

ASPP/PSP
Os polícias da Brigada de Intervenção Rápida do Comando Metropolitano do Porto foram obrigados, por determinação superior, a comprar fardamento de instrução que não podem usar por não ter sido implementada a obrigatoriedade do seu uso, revelou a Associação Sindical dos Profissionais da Polícia, ASPP/PSP, num comunicado de dia 2.