Breves
CUBA
Organização inaugura CT
A organização de Cuba do PCP promoveu, no domingo, um almoço comemorativo do 86.º aniversário do Partido, com a participação de José Casanova, membro da Comissão Política e director do Avante!.
Na iniciativa, que teve a presença de mais de cento e setenta pessoas, intervieram, para além de José Casanova, Flávio Sota, membro da Comissão Concelhia de Cuba – a mais jovem do distrito de Beja –, e João Português, responsável da organização local.
Ao almoço, que decorreu no Pavilhão de Exposições, seguiu-se a inauguração do Centro de Trabalho de Cuba, após as importantes obras de recuperação a que foi sujeito, graças à intervenção militante de um conjunto de camaradas.

SETÚBAL
Um incidente que não pode repetir-se
No dia 12 de Abril, várias pessoas do concelho de Setúbal foram obrigadas a deslocar-se às Urgências do Hospital de S. Bernardo, por terem ingerido água com elevados níveis de cloro. Este incidente trouxe de novo à discussão a questão da privatização da água, confirmando a tese da Comissão Concelhia de Setúbal do PCP de que o privado «não garante mais qualidade e eficiência», nem sequer «redução de custos». Pelo contrário, traduz-se por «despedimentos, subida de preços, redução da qualidade do serviço», razão, aliás, porque o PCP esteve contra a decisão da gestão PS de concessionar a terceiros o abastecimento e o saneamento de água no município.
Entretanto, o PCP considera que este acidente é demasiado grave para «servir de arma de arremesso político». Não pode, contudo, «deixar de se aliar às exigências da população» e exigir da entidade concessionária – as Águas do Sado – que assumas as suas responsabilidades e dê a garantia de que isto não vai repetir-se.

BRAGA
Governo é só propaganda!
A Direcção da Organização Regional de Braga do PCP está farta do «carrossel de propaganda» do Governo, particularmente num distrito onde aumenta o desemprego e a precariedade, baixam rendimentos das famílias e alastra a pobreza.
Isto a propósito da visita do ministro do Trabalho e Solidariedade Social ao distrito, desta vez para publicitar o «chamado programa de ampliação das redes de equipamentos sociais». Ou seja, acusa o PCP, um governo que, como os anteriores, «semeia a injustiça social» vem agora ao distrito falar de «mais respostas sociais». Mais, anuncia ao mesmo tempo, que até ao fim do ano «será apresentada uma proposta de alteração da legislação laboral». Ora, para os comunistas, esta proposta não podia ser mais esclarecedora: «veio falar de preocupações sociais» mas «tem já na sua secretária um novo presente para o grande capital privado, a Flexi-segurança», que «só irá desencadear mais instabilidade e maiores problemas sociais»!