- Edição Nº1732  -  8-2-2007

<em>Autoeuropa</em> deve compensar trabalhadores

A célula do PCP na Autoeuropa defende que os trabalhadores sejam compensados pelo aumento dos lucros – que em 2005 foram da ordem dos 36 milhões de euros. Num comunicado do dia 4, editado no sítio da Internet da célula, www.ofaisca.org , os comunistas exigem que as compensações pelos resultados da empresa aconteçam já no prémio de objectivos a receber em Março.
O comunicado surge após a apresentação do novo director-geral da empresa. Na cerimónia de apresentação, o Governo esteve apresentado ao mais alto nível, pelo primeiro-ministor e pelo ministro da Economia. na ocasião, José Sócrates realçou que o Governo estará «sempre na primeira linha» para «ajudar a resolver os problemas que se colocarem à VW».
A célula do PCP acusa o Governo de se «pôr a jeito para ajudar o capital», ao mesmo tempo que ataca os interesses dos trabalhadores. Isto é claro nomeadamente pelas novas regras para o subsídio de desemprego, a nova proposta para o trabalho temporário ou a chamada «flexi-segurança», denuncia.
Os comunistas criticam também o novo director-geral, que anunciou o objectivo de «garantir a competitividade internacional da Autoeuropa». Os trabalhadores comunistas da empresa questionam qual a competitividade de que fala o novo director da empresa. «Será aquela que acontece à custa dos baixos salários», questionam.