Exposições, debates e concertos
Assinalar os 20 anos da morte de Zeca Afonso
O Núcleo do Norte da Associação José Afonso está a assinalar a passagem dos 20 anos da morte do cantor de «Grândola Vila Morena» com uma programa que inclui exposições, debates e concertos.
As actividades programadas iniciaram-se em Felgueiras, no sábado, data em que passaram os 20 anos da morte do cantor, com a inauguração de uma exposição dedicada à vida de José Afonso, na Casa do Povo de Longra.
Realizou-se ainda um concerto que contou com a presença de Francisco Fanhais, Tino Flores e os grupos «Erva de Cheiro», «Ajaforça» e «Hyubris». Foi ainda apresentado o novo disco dos «Erva de Cheiro», intitulado «Que viva o Zeca!», totalmente preenchido com temas do cantor.
As comemorações prosseguem durante todo o ano, tendo a iniciativa seguinte lugar no Clube Literário do Porto com vários debates e tertúlias previstos para período entre 14 e 17 de Fevereiro.
A 23 de Fevereiro inicia-se em Guimarães, no Centro Cultural Vila Flor, a iniciativa «Guimarães canta Zeca Afonso», com a exposição «O que faz falta», cedida pelo Mundo da Canção (18h00) e o espectáculo «O Menino de Oiro» (21h30), uma teatralização da vida e obra de José Afonso dirigida por Gil Filipe.
No dia seguinte realizar-se-á, às 15h30, um concerto com a Banda Militar do Norte, seguindo-se, às 17h30, um debate com a participação de Hélder Costa, José Mário Branco, José António Gomes, Alípio de Freitas e Mário Barradas.
A jornada prossegue às 21h30 com um concerto do grupo ARDENTÍA, que antecede o espectáculo «Maio, maduro Maio», com Amélia Muge, João Afonso e José Mário Branco.
As iniciativas seguintes estão marcadas para Santa Maria da Feira (26 de Maio), Porto (Setembro/Outubro) e Arcos de Valdevez (último trimestre de 2007, com programas ainda em elaboração, a anunciar brevemente).



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: