Marinha Grande assinala <br>73 anos do 18 de Janeiro
No próximo sábado, pelas 16.30 horas, no centro de trabalho do PCP na Marinha Grande, a abertura da exposição «Uma Jornada Heróica» assinala os 73 anos da revolta dos vidreiros e do povo do concelho, por melhores condições de vida e contra o fascismo. A exposição fica patente até ao final deste mês.
O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Vidreira, que iniciou as comemorações no dia 13, promove hoje, às 10 horas, uma romagem ao cemitério de Casal Galego, seguindo depois para o cemitério da Marinha Grande, para deposição de flores nas campas dos que foram presos por terem participado no movimento operário de 1934. Junto à campa de João de Sousa «Bacharel», falecido no dia 5 de Janeiro, será proferida uma intervenção sindical de homenagem aos participantes na revolta. Pelas 11 horas, na Praça do Vidreiro, o momento de homenagem contará com intervenções sindicais e a actuação do grupo de percussão Tocándar.
Até 31 de Janeiro, no Sport Operário Marinhense, está patente uma exposição de pintura de Gama Diniz, intitulada «Homenagem ao Vidreiro». Para ontem, estava marcada um jantar-convívio, no Parque Municipal de Exposições.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: