Mangualde
<em>Peugeot-Citröen</em> não pode fechar!
O PCP reagiu, no passado dia 8, às notícias vindas na comunicação social acerca da possibilidade de encerramento do Centro de Produção de Mangualde da PSA/Peugeot-Citröen. Estas notícias foram prontamente desmentidas pela administração e pelo Governo, mas os comunistas consideram a apreensão dos trabalhadores e das populações natural, ou não fosse esta empresa o maior empregador do distrito.
Em comunicado conjunto da Comissão Concelhia de Mangualde e do Organismo Regional de Empresas de Viseu, o PCP considera «imprescindível que a Comissão de Trabalhadores e a Comissão Sindical da empresa cumpram o seu papel, exigindo da administração e do Governo garantias sérias da continuidade da laboração da empresa» e da manutenção dos postos de trabalho.
Para os comunistas, o comunicado da Administração do passado dia 20 de Dezembro é preocupante, quando afirma que «importantes decisões sobre o nosso futuro devem ser tomadas nos próximos meses, sendo por isso fundamental que mostremos a nossa capacidade e predisposição para conseguir uma qualidade, uma flexibilidade e um ambiente social, única forma de poder garantir a continuidade da actividade, com a consequente manutenção dos postos de trabalho». Para além de constituir uma chantagem sobre os trabalhadores, o PCP destaca que este comunicado revela que a administração não tem certezas quanto ao futuro deste centro de produção.
O PCP considera fundamental que se clarifique o futuro da empresa, tanto mais que o «clima de instabilidade vivido no sector automóvel nacional tem servido à administração para retirar direitos aos trabalhadores». E considera que a «defesa intransigente da continuidade do Centro de Produção de Mangualde da PSA/Peugeot-Citröen não pode ser pretexto para retirar direitos adquiridos aos trabalhadores».


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: