Calor mata em Portugal
O fenómeno das alterações climáticas não é novo e Portugal sofre as consequências do aumento da temperatura que tem vindo a acontecer por todo o mundo. Nesse contexto, é e será cada vez mais frequente a ocorrência de ondas de calor. Só entre Maio e Setembro de 2006, foram registados no nosso País cinco ondas de calor.
Um acontecimento semelhante, de maior intensidade mas de menor duração, ocorreu no ano de 2003. Nessa altura, as estatísticas apontaram para cerca de 1950 mortes directamente relacionadas com o aumento das temperaturas.
De acordo com notícias vindas a público recentemente, a Direcção Geral da Saúde tem em seu poder diversos estudos que indicam o número de vítimas do ultimo ano, associadas a ondas de calor, mas até agora ainda não divulgou esses dados.
Neste sentido, o deputado Francisco Madeira Lopes, do Partido Ecologista «Os Verdes» solicitou ao Governo, em requerimento, alguns esclarecimentos sobre esta matéria, nomeadamente «qual o número de mortes associadas às vagas de calor ocorridas em 2006?», «porque razão não foram ainda disponibilizados esses dados?» e «que medidas específicas foram tomadas desde 2003 para prevenir a ocorrência de óbitos associados a ondas de calor?».


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: