As pensões não aumentaram
A propósito da recente actualização das pensões de invalidez, velhice e sobrevivência, e por doença profissional, a CGTP-IN salientou, dia 30, num comunicado, que o acréscimo de 3,1 por cento, nas pensões mínimas do regime previdencial, dos trabalhadores agrícolas e das pensões sociais, apenas «assegura o poder de compra», uma vez que «a inflação para 2006 vai-se situar nesse valor».
A situação é «tanto mais grave quando é conhecido que bens de primeira necessidade vão sofrer elevados aumentos, entre os quais a electricidade, os transportes e as rendas de casa», considera a central.
Quanto às pensões acima das mínimas, a central recorda a sua degradação progressiva, desde o ano 2000, embora sejam «as que mais contribuíram para o sistema».


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: