Teatro Académico Gil Vicente
JCP solidária com trabalhadores
A JCP expressou a sua solidariedade para com os trabalhadores do Teatro Académico Gil Vicente e exigiu do Governo e da Câmara Municipal de Coimbra o desbloquear imediato das verbas que são devidas àquela instituição com um relevante papel na vida cultural da cidade.
Esta posição foi tornada pública na sequência de uma visita ao Teatro efectuada segunda-feira por uma delegação da JCP que, em reunião com a respectiva direcção, teve oportunidade de se inteirar dos problemas financeiros que aquele atravessa.
A delegação de jovens comunistas, que incluía o deputado Miguel Tiago, pôde constatar a atitude desresponsabilizadora do Executivo PS, traduzida num sub-financiamento quase asfixiante e no ignorar das «necessidades específicas do funcionamento» daquele equipamento cultural.
Criticado pelos jovens comunistas foi também o comportamento da Câmara Municipal de Coimbra que, ao denunciar o protocolo vigente com o Teatro Gil Vicente, compromete o trabalho que está a ser desenvolvido na formação cultural de crianças e jovens.
«A situação agrava-se com a dívida existente por parte da autarquia à instituição», denuncia a JCP, antes de referir que esta questão foi já objecto de interpelação dos eleitos da CDU no executivo camarário.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: