Lisboa
Investimento vultuoso
Os vereadores da CDU na Câmara Municipal de Lisboa abstiveram-se na votação da proposta sobre o apoio da autarquia à realização de um filme sobre o fado pelo realizador espanhol Carlos Saura. A proposta foi aprovada em reunião pública de Câmara com os votos favoráveis do PSD e com a abstenção de toda a oposição (CDU, PS, BE e CDS-PP).
A medida prevê a transferência de 1,2 milhões de euros para a Empresa Municipal de Gestão e Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC) destinados a financiar em parte a realização de um filme sobre o fado.
Em declarações à Lusa, Rita Magrinho, vereadora da CDU, justificou a abstenção com o facto de esta verba representar um «investimento vultuoso». A vereadora do PCP considerou que seria «estranho» que Lisboa não estivesse envolvida nessa acção, mas sublinhou que deve ser garantido que este valor «não seja ultrapassado com eventuais derrapagens».
«O Contrato a celebrar pela EGEAC, e que não está submetido à aprovação da Câmara Municipal, tem de garantir a salvaguarda dos interesses, da autarquia e da empresa municipal, frisou, justificando a decisão de abstenções na votação com a «ponderação dos aspectos positivos com os que não são adequados com uma proposta deste tipo».


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: