Espanha
62 mortes por violência doméstica
Pelo menos 62 mulheres espanholas foram mortas em 2005 pelos companheiros ou ex-companheiros, segundo dados divulgados pelo Instituto da Mulher, tutelado pelo Ministério do Trabalho. Em 2004, registaram-se mais dez casos.
A última vítima recenseada em 2005 foi uma mãe de 35 anos, morta a 22 de Dezembro em Málaga, no sul do país. O autor do crime foi o seu ex-companheiro contra o qual tinha obtido na Justiça uma ordem de protecção, proibindo a sua aproximação.
Em Janeiro de 2005, entrou em vigor uma lei contra a violência sobre as mulheres, aprovada por unanimidade pelo Parlamento espanhol. A legislação prevê a ordem de protecção das mulheres, a criação de 19 tribunais exclusivamente dedicados aos casos de violência contra mulheres, uma «pensão de inserção» e um serviço de assistência por telefone para as mulheres ameaçadas.
A lei pune mais severamente os homens que as mulheres por actos comparáveis e, segundo o Governo de Madrid, é a única na Europa que garante uma ajuda integral às vítimas, a nível jurídico, de saúde, financeiro, social, económico e psicológico.
Com esta taxa, a Espanha situa-se no meio da lista das estatísticas europeias de violência doméstica.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: