Breves
<br>Carros<br> incendiados em França
425 automóveis foram incendiados em Paris na noite da passagem de ano. Segundo o chefe da polícia da capital francesa, Michel Gaudin, não houve registo de violência. No entanto, admitiu que foram detidas 362 pessoas e 27 polícias focaram feridos. Paris foi patrulhada por 25 mil polícias na primeira madrugada do ano, prontos para reprimir qualquer conflito. O estado de emergência, decretado a 9 de Novembro, ainda está em vigor.

Espanha<br> insatisfeita com a Nato
O secretário-geral da NATO, Jaap de Hoop Scheffer, diz estar «surpreendido» com as críticas do ministro da Defesa espanhol, José Bono, ao funcionamento da organização. Na semana passada. Bono lamentou que Espanha tenha assumido o custo quase na íntegra da missão humanitária da aliança no Paquistão, que ascendeu, segundo o ministro espanhol, a 17 milhões de euros.
Bono anunciou que vai pedir um novo sistema de financiamento das missões militares internacionais na próxima cimeira de ministros da Defesa dos países da NATO, prevista para o início de Fevereiro.

Metro de Londres<br> em greve
Os funcionários do metropolitano de Londres cumpriram uma greve de 24 horas no dia 31 de Dezembro. Trata-se de uma paralisação de advertência, após o fracasso das negociações entre a administração da empresa e o Sindicato Ferroviário, Marítimo e de Transporte (RMT). A administração do metro prevê despedir centenas de funcionários.

Novas regras<br> para alimentos
Entrou em vigor no dia 1 um conjunto de novas regras comunitárias relativas à higiene dos géneros alimentícios. O «Pacote Higiene» aplica-se aos alimentos de origem animal e o controlo de produtos deste tipo destinados ao consumo humano. Os operadores agro-alimentares terão de cumprir programas de auto-avaliação e seguir os princípios das Análises de Risco e dos Pontos Críticos de Controlo e de Análise de Risco.