«Seiva Trupe» suspende actividade
Cultura em perigo no Porto
No seguimento do anúncio de suspensão da actividade por parte do grupo teatral Seiva Trupe, uma delegação da candidatura da CDU aos órgãos municipais do concelho do Porto encontrou-se, no passado dia 22, com a direcção do grupo. A decisão do grupo prende-se com dificuldades financeiras motivadas pela falta de apoios do Estado. A Seiva Trupe conta com 11 assalariados a tempo inteiro e suspendeu a peça «Oxigénio», que estava a preparar.
A delegação da CDU – que integrava os primeiros candidatos à câmara e assembleia muinicipal, Rui Sá e Sérgio Teixeira – manifestou a sua total solidariedade à direcção da Seiva Trupe, que é hoje a mais antiga a prestigiada companhia de teatro profissional sediada no Porto. Se não se resolver esta situação, afirma a coligação, fica posta em causa toda a actividade teatral na cidade do Porto e no norte do País, na medida, afirma, em que a suspensão de actividades e de eventos poderá ser seguida pela extinção de grupos de teatro e da consequente, para Lisboa, dos actores e restantes produtores culturais.
Na reunião, o candidato da CDU à presidência da Câmara Municipal, Rui Sá, reafirmou a posição publicamente assumida no passado dia 15 (dia em que se deveria ter iniciado o Festival Internacional de Marionetas, entretanto cancelado), exigindo a tomada de medidas por parte do Ministério da Cultura com o objectivo de assegurar a subsistência da actividade dos grupos afectados por esta situação. Rui Sá estendeu as suas críticas ao actual presidente da autarquia, Rio Rio, por este não ter assumido uma posição de firmeza perante o Governo face a esta inacção que está a ter, realça, consequências gravíssimas para a vida cultural da cidade. Francisco Assim, candidato do PS, também não escapa à crítica do candidato comunista. Assis, acusa Rui Sá, não criticou o Ministério da Cultura por esta inacção.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: