Portugal entre os pobres
Dados divulgados na sexta-feira, dia 3, pelo gabinete de estatísticas da Comissão Europeia, o Eurostat, indicam que a riqueza por habitante produzida em Portugal representava pouco mais de dois terços da média da Zona Euro, isto é, 68 por cento.
O PIB português por habitante em paridade de poder de compra (PPC) era apenas de 73 por cento da média dos 25, ou seja, dois terços da riqueza média produzida pelos países da União Europeia, incluindo já os Estados que aderiram em Maio de 2004.
A riqueza média por habitante em Portugal, medida em PPC, situava-se no 17.º lugar da UE. A paridade de poder de compra (PPC) é uma unidade que tem em consideração os níveis de preços domésticos e as taxas de câmbio.
Portugal estava abaixo da riqueza média de todos os Estados da antiga UE a 15 e ainda de dois Estados do alargamento: Chipre (PIB por habitante em PPC de 82 por cento da média da UE) e Eslovénia (78 por cento).
Em Espanha a riqueza produzida por habitante em 2004 estava praticamente na média da União Europeia (98 por cento).
Com um PIB por habitante em PPC 123 por cento acima da média europeia, o Luxemburgo tinha uma riqueza por habitante que era o triplo da portuguesa e mais de cinco vezes superior à da Letónia.
A Irlanda surgia no ano passado com a segunda maior riqueza média por habitante da União Europeia em PPC (39 por cento acima da média), seguindo-se Dinamarca e Áustria (22 por cento acima), Holanda (mais 20 por cento) e Reino Unido e Bélgica (mais 19 por cento).


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: