ASPP promove novas formas de lutas
Mais de duas centenas de profissionais da PSP que prestam serviço nos aeroportos doaram, este mês, o seu subsídio de segurança a duas instituições de solidariedade, uma forma simbólica de protestarem pela falta de actualização da verba há 25 anos.
O donativo foi entregue por dirigentes da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) à Associação Nacional de Doenças Raras e Raríssimas e à Associação de Pais e Amigos de Deficientes Profundos.
O Donativo entregue corresponde ao subsídio de segurança aeroportuária, relativo ao mês de Junho, de 240 profissionais da PSP em serviço nos aeroportos de Lisboa e Faro.
José Mendes, da ASPP, explicou, em declarações à Lusa que, depois da paralisação destes polícias, esta é mais «uma forma de protesto e luta» pela não actualização do subsídio, que é de cinco euros por mês. Esta verba, atribuída aos polícias nos aeroportos, foi instituída em 1947, tendo sido actualizada pela última vez, para mil escudos em 1979.
Em Março, os polícias enviaram um abaixo-assinado ao ministro da Administração Interna sobre a matéria, ao qual não foi dada resposta.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: