Apelo aos jovens para o 16.º FMJE
A primeira reunião preparatória do 16.º Festival Mundial da Juventude e dos Estudantes (FMJE), realizada entre 7 e 9 de Junho no Brasil, aprovou o apelo à participação dos jovens de todo o mundo na iniciativa. Publicamos o documento na íntegra.
A juventude é uma das forças mais progressistas, radicais e dinâmicas da sociedade. Incessantemente, a juventude é a força catalizadora da transformação social e do progresso. O futuro de cada país depende da acção conjunta dos jovens, o que os torna um dos principais alvos da globalização capitalista e da ofensiva ideológica do imperialismo. A juventude desempenha um papel efectivo na luta contra estas ofensivas. Em todos e cada um dos países há movimentos de resistência contra o imperialismo, lutando por novos sistemas sociais que rejeitem a ideia de que o capitalismo é a única opção, e que apresentem o poder popular como alternativa real às políticas neo-liberais. As mobilizações massivas e globais contra a guerra do Iraque, a ALCA e a NATO foram expressões de resistência da juventude e do povos.
Com a alteração da correlação de forças no mundo, as potências imperialistas têm aumentado a sua agressividade, ao mesmo tempo que se unem mais nos seus ataques contra a humanidade e os recursos naturais. Para preservar e aprofundar a sua hegemonia, o imperialismo norte-americano e seus aliados lançaram uma cruzada militar contra todos os que a eles se opõem, sob a capa da chamada “Guerra ao Terror” e da ameaça de armas de destruição maciça. Esta política tem resultado na ocupação do Iraque, na sistemática agressão à Palestina e nos bloqueios económicos e ameaças contra Cuba, Venezuela, Coreia e Síria; tem causado sofrimento em África, em países como o Saara Ocidental, o Sudão e o Zimbabué - pela imposição de sanções e interferências nos seus assuntos internos. A face verdadeira da agressão, da injustiça e da barbárie tem levado à militarização da sociedade e das economias contra o bem-estar dos povos.

Lutas

Os jovens de todo o mundo têm sido vítimas dos efeitos das políticas imperialistas e neo-liberais de instituições internacionais como o FMI, a OMC, o G-8, a União Europeia e o Banco Mundial. Simultaneamente o fosso entre ricos e pobres, países desenvolvidos e subdesenvolvidos cresce cada vez mais. A exploração, a fome, o desemprego, a falta de cuidados de saúde, a pobreza e a miséria continuam a aumentar, como resultado das medidas económicas, políticas e militares do imperialismo, resultando em efeitos catastróficos para milhões de pessoas em todo o mundo.
De diversas formas, e por todo o mundo, a juventude tem lutado contra a exploração, os bloqueios, os embargos, as sanções, a discriminação racial e a xenofobia. Lutamos pela paz, pela soberania nacional, pela independência, pela auto-determinação dos povos, pela democracia, pela segurança, pela solidariedade internacional e por um mundo livre de armas nucleares. Exigimos o respeito e a defesa dos direitos humanos e democráticos, da justiça social, dos direitos das mulheres, do desenvolvimento sustentável e do ambiente. Exigimos para todos o acesso ao emprego digno e com direitos, à educação, a cuidados de saúde, ao desporto, à cultura e à tecnologia.

Evento anti-imperialista

O Festival Mundial da Juventude e dos Estudantes (FMJE), iniciado em 1947, é o maior evento organizado pelos jovens e estudantes progressistas de todo o mundo. É uma das maiores expressões da luta anti-imperialista, anti-fascista e anti-colonialista da juventude. Depois do sucesso do 15.º FMJE, na Argélia em 2001 – pela primeira vez no continente africano e na região árabe –, o 16.º FMJE terá lugar em Caracas, na Venezuela, de 5 a 13 de Agosto de 2005.
O 16.º FMJE afirma e reforça o seu carácter de evento internacional, anti-imperialista e político-cultural das massas juvenis e estudantis. É também uma oportunidade de expressar a solidariedade com a juventude e povo da Venezuela, a sua Revolução Bolivariana e todos os povos em luta no mundo.
O 16.º FMJE deve continuar a reflectir a diversidade e a riqueza de todas as expressões do movimento juvenil e estudantil internacional, que se revêem no seu carácter e espírito, bem como as suas lutas e reivindicações. O festival será um espaço de troca de ideias e experiências, e uma plataforma para coordenar os nossos esforços e intensificar a luta em cada um dos nossos países.
O 16.º FMJE é um grande momento para reforçar a nossa acção, na base de causas e interesses comuns, intensificando a luta contra o imperialismo. Apelamos a todos os jovens e estudantes para que se juntem nesta luta e trabalhem activamente para a participação e o reforço do 16.º FMJE.
Pela paz e a solidariedade, lutamos contra o imperialismo e a guerra! Vamos ao trabalho para um bem sucedido 16.º Festival Mundial da Juventude e dos Estudantes em Caracas, Venezuela!


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: