Continuar o trabalho ao serviço das populações
Os eleitos e activistas da CDU do Vale da Amoreira estiveram reunidos, no passado mês, para analisar a intervenção do Poder Local nos dois anos de mandato em curso e perspectivar as prioridades da intervenção dos comunistas na freguesia.
No que diz respeito ao balanço do trabalho, é de destacar na acção do Executivo da Junta de Freguesia, em articulação com a Câmara Municipal, o significativo investimento nas escolas do ensino básico, a valorização dos espaços públicos e o apoio ao movimento associativo.
A política de restrições orçamentais imposto pelo Governo PSD/CDS-PP que, para além de atingir os trabalhadores, tem consequências «nefastas» no investimento autárquico, é uma das grande preocupação dos eleitos da CDU. «Consideramos preocupante o facto de continuar a não estarem incluídas, no Orçamento de Estado para 2004, verbas para o Centro Comunitário, uma sentida reivindicação da comunidade», denunciam os comunistas do Vale da Amoreira, sublinhando que «a actual maioria PSD/CDS-PP segue as mesmas pegadas do anterior governo, PS, que aprovou o projecto sem atribuir as verbas necessárias para a concretização das obras».
A construção de um posto para as forças de segurança é, outra, uma das reivindicações da população que, incompreensivelmente, continua sem ver a luz do dia. «A Câmara da Moita desde há muito que disponibilizou um terreno para a sua construção; o Grupo Parlamentar do PCP apresentou em 2001 um projecto-lei para a sua criação que recebeu os votos contra do PS, mas teve os votos favoráveis do PSD e PP. Agora, com maioria parlamentar, lamentavelmente o PSD e o PP dão o dito por não dito e o posto de segurança continua sem avançar», lamentam os eleitos comunistas.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: